Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

De Sedentário a Maratonista

A motivação também se treina!

16.01.17

Quando o treino que fazes não é o treino que querias fazer

José Guimarães
Penso que todos nós já tivemos daqueles dias em que um treino não sai de acordo com o que estava planeado. Provavelmente por causa de algo que estava fora do nosso controlo, como o mau tempo, ou o ginásio estar fechado. Ou simplesmente porque estávamos cansados, ou a alimentação não chegou para fazer face às necessidades do corpo. E ainda há aqueles momentos em que tomámos uma decisão que afetou toda a nossa performance. Talvez tenhamos decidido colocar mais peso na barra, (...)
06.01.17

À procura da próxima geração de ULTRA runners!

José Guimarães
Nos trilhos e nas montanhas, há alguns ultra runners com muito futuro, cheios de paixão e de sonhos, inspirados pelos seus ídolos ou simplesmente apaixonados pelas paisagens. Muitos estão conscientes do talento que têm. A maioria deles dão-se conta de que são atletas que escreverão o futuro nesta modalidade. A Salomon quer encontrá-los e por isso decidiu impulsionar as Salomon Ultra Running Academies. Ao longo (...)
04.12.16

Viva o exercício físico! Viva a azáfama! Viva o descanso.

José Guimarães
Estou sempre a dizer que o descanso também faz parte integrante de um bom plano de treinos. E se não faz parte do vosso plano de treinos, fiquem já sabendo que todos os manuais de bons treinos o dizem que devia fazer. Talvez seja do trabalho, dos compromissos, ou dos meus 42 anos (a idade não perdoa), o que é certo é que cada vez mais sinto a necessidade de descansar do meu dia a dia semanal. Ultimamente ao trabalho juntaram-se os estudos (o curso de Técnico de Exercício (...)
06.11.16

10 coisas que podemos aprender com uma simples queda

José Guimarães
Vou começar pelo fim. Às vezes há pequenas coisas que acontecem e que nos deixam a pensar. Podemos não lhes ligar, ou podemos encará-las como pequenos sinais. Provavelmente a vida já se encarregou de vos ensinar que a melhor coisa a fazer depois de cair (que será dizer, de forma simbólica, depois de falhar) é levantarmo-nos e seguir em frente. Podemos, então, encarar uma queda como isso mesmo - uma simples queda - ou podemos encará-la como algo mais: um acontecimento que nos (...)
28.10.16

Obrigado Migalha

José Guimarães
Não foi pelo que correste. Corrias muito. Certamente mais do que alguma vez eu julguei que irias conseguir. Corrias tanto que até ganhaste uma medalha! Subestimei-te. Claramente subestimei-te. Mas não foi só nisto. Não foi só nas corridas que julguei que não irias ser mais do que um cão. Um animal de companhia. Subestimei-te até ao momento que te trouxemos para casa. Desde aquele dia em que te peguei ao colo e te senti, percebi que ias ser muito mais do que aquilo que pensava (...)
10.10.16

Correr!

José Guimarães
Correr! "Deslocar-se rapidamente, a uma velocidade superior à da marcha" (Infopedia, Dicionário da Língua Portuguesa). Esta é provavelmente a forma de atividade física mais ancestral do Ser Humano. Muito provavelmente era aquilo que separava os nossos antepassados longínquos da opção vida ou morte: correr para fugir de algum animal selvagem, ou correr para conseguir caçar a sua presa e alimentar-se, garantindo a sua subsistência. Correr era assim, há centenas de milhares (...)
04.10.16

Voltei à escola!

José Guimarães
Que me lembre, já não fazia um exame (daqueles da escola) há mais de 19 anos. Tirei o curso de Design e Comunicação na Faculdade de Belas Artes, entre os anos de 1992 e 1997 (sou mesmo velho) e hoje voltei a fazer um exame, desta feita de uma disciplina chamada Biomecânica e Anatomia Funcional. Não, não tem nada a ver com o meu curso anterior. Sim, voltei à escola. Um livro que li há uma série de anos, não sei precisar quantos, trazia uma conclusão interessantíssima, (...)
23.09.16

Mente forte, corrida forte!

José Guimarães
Nas últimas décadas, a psicologia do desporto tem passado a mensagem aos atletas que um pensamento focado é a melhor forma de atingir objetivos. Mas no que é que é suposto pensarmos? Novos estudos sugerem que alguns padrões de foco mental são efetivamente úteis, enquanto outros podem ser prejudiciais. E quanto mais táticas mentais praticamos, mais provável é que encontremos uma que funcione connosco, numa determinada situação de corrida. É frequente ouvirmos dizer para, (...)