Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

De Sedentário a Maratonista

A motivação também se treina!

Qua | 17.07.13

Todos temos os nossos heróis

José Guimarães
Este fim de semana que passou fui correr... claro! Mas também fui andar de barco. Fui fazer canoagem e trail no Kayak Trail do Tejo. A prova (que - diga-se com toda a justiça - foi muito bem organizada pelo José Brito, cara bem conhecida destas andanças) consistiu em descer de kayak os 7km do rio Tejo que separam Constância de Tancos e depois fazer 15km de corrida por trilhos, rio acima, de volta a Constância. Uma bonita particularidade foi ser feita em equipas de duas pessoas. Quer isto dizer que não só os kayakes eram de 2 lugares, obrigando os parceiros a uma sincronização perfeita (ou quase), como também mais tarde na corrida se apelava mais do que nunca ao verdadeiro espírito de equipa, porque mesmo que um dos elementos chegasse à meta bem à frente do outro, o cronómetro só parava quando o segundo elemento cortasse a meta. Assim, os mais fortes tiveram oportunidade de puxar pelos mais "franguinhos" e, estes últimos, de fazer uma prova com personal trainer incluído. Outros amigos foram correr em paragens mais distantes, como por exemplo no País Basco, na bem conhecida Ehunmilak. São 168 km e cerca de 11.000 m de desnível positivo para percorrer no território histórico de Gipuzkoa. E dizem alguns dos relatos que este ano a coisa não foi fácil. Portanto, a todos os que chegaram ao fim, os merecidos parabéns. E aos que não chegaram ao fim, os parabéns por terem lá estado! E fiquem tranquilos, que a montanha - essa - estará lá no mesmo sítio, ano após ano, sempre disponível e à vossa espera. Nada fácil também foi o desafio que o nosso querido ultra-atleta Carlos Sá enfrentou pela primeira vez este domingo... logo para vencer! Estou a falar, nada mais, nada menos, que a ultra maratona Badwater, nos Estados Unidos. Sim, aquela que o Dean Karnazes já fez quê... 10 vezes? Só de pensar... Esta prova é considerada por muitos como uma das corridas mais duras de todo o mundo. Tem 217 km de extensão, começa no célebre Vale da Morte, na Califórnia, a uma altitude de 86 m abaixo do nível do mar e termina no Mount Whitney, a 2.548 m de altitude. Não fossem estas por si só características difíceis de superar, adicionemos ainda que o facto de se desenrolar nesta época do ano torna-a um desafio ao alcance de muito poucos atletas, pois as temperaturas (mesmo à sombra) chegaram a passar os 50º C e, consequentemente, são muito poucas as pessoas - mesmo ultra maratonistas experientes - que conseguem chegar ao fim desta corrida. Estes são alguns exemplos de desafios que amigos, conhecidos e desconhecidos enfrentaram, objetivos pelos quais lutam todos os dias e que já fizeram valer a pena os sacrifícios ao longo do "caminho". Amigos e conhecidos que se tornam verdadeiros heróis, que inspiram outros a passar das palavras aos atos, a tomar as rédeas da vida nas nossas próprias mãos e arriscar! E se estes exemplos têm a ver com corrida, certamente haverá outros, noutras disciplinas e noutros lugares do mundo, que pelas suas façanhas fazem-nos pensar que vale a pena lutar por aquilo em que mais acreditamos. Mesmo nós que gostamos de correr, certamente não será só no desporto que somos confrontados com "muros" altíssimos, difíceis de transpor. Quantas vezes nas nossas vidas do dia-a-dia não somos dominados pelo medo, pelos bloqueios, por um "não consigo" proferido de forma tão automática quanto inconsciente? E quantas vezes na nossa vida já saímos da nossa zona de conforto, já levantamos o rabo do sofá, saímos da rotina e passamos à ação? É a pensar em tudo o que queremos fazer mas ainda não fizemos que deixo hoje esta curta mensagem. É a pensar em todos os sonhos que guardamos dentro da caixa que vos peço (e a mim próprio) que se inspirem nestes verdadeiros heróis da motivação e superação pessoal. Seja num Kilian ou num Karnazes, num Carlos Sá, num vosso familiar, amigo ou colega do lado (ou no Homem Aranha, porque não?), inspirem-se no que de melhor essas pessoas já conseguiram fazer e partam também vocês em busca da vossa verdadeira (reforço: verdadeira!) motivação pessoal! Não fiquem somente a sonhar com os feitos dos outros. Deixem que os feitos dos outros entrem dentro de vós e vos inspirem, mas depois entreguem-se à vossa vida com paixão. Seja correr aquela primeira corrida de 10 km, seja fazer uma maratona ou uma ultra maratona de 100 km (e porque não mais?), não hesitem: façam-no! O momento é agora, é vosso, não o deixem escapar. Sejam os heróis das vossas próprias Vidas!

De um herói para todos nós

E como não só de corridas se fazem os heróis, o Carlos Sá no final da sua estreia/vitória na ultra maratona de Badwater deixou uma verdadeira prenda para todos nós, que vou ler e reler sempre que precisar de inspiração de um herói de carne e osso:
"Nós portugueses vivemos num clima quase depressivo. Temos de ter objetivos muito fortes no nosso dia a dia. É esta mensagem que quero deixar aos portugueses, que acreditem, que lutem, porque sem trabalho, sem sacrifício, nunca vamos conseguir mudar este país."

1 comentário

Comentar post