Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

De Sedentário a Maratonista

A motivação também se treina!

Dom | 04.03.12

Teste ao frontal Petzl TIKKA XP®²

José Guimarães
Digamos que nestas coisas de correr com frontais ainda me falta uma mão cheia de experiências para poder ter bons termos de comparação entre marcas/modelos e situações de utilização diferentes. Mas, para já, a oportunidade que a S-Trail me proporcionou de começar a testar este tipo de equipamento permite-me partilhar aqui opiniões relevantes do ponto de vista de quem, neste caso, quer correr à noite... e com segurança. E perdoem-me os praticantes de outros desportos porque, embora não me esqueça deles, para já concentrei-me na utilidade deste aparelho para ser usado nas corridas noturnas, mais concretamente no trail running. Analisando a informação oficial Na informação fornecida pela Petzl, o modelo Tikka XP2 assume-se como sendo o compromisso certo para quase tudo: desde caminhadas simples a montanhismo, trail running ou BTT. Isto porque graças à potência de 60 lumens, permite iluminar até 60 metros, embora esta distância de iluminação só consiga ser alcançada com baterias novas e usando o nível mais potente, dos dois níveis de iluminação disponíveis neste modelo. No entanto, já se sabe que a duração das 3 pilhas AAA com a potência máxima ligada é, obviamente, bastante modesta. Mesmo assim, no modo de iluminação mais baixo, este frontal de um só LED permite que as pilhas durem até 160 horas, o que, fazendo as contas, dá para quase 7 dias de utilização ininterrupta! Este modelo tem também um LED que emite luz vermelha, indicada para preservar a visão noturna quando esta é necessária (já que não fere a sensibilidade dos olhos, como a luz branca normal), bem como para usar no modo de "pisca-pisca" (modo também disponível com a iluminação branca normal), útil por exemplo para ser usado como sinalizador quando se anda na estrada, seja a pé ou de bicicleta. Na parte da frente do Tikka XP2 existe ainda um indicador do nível de carga das baterias, que acende quando o tempo em modo de iluminação máxima cai para menos de 50% de disponibilidade, ou quando a potência de luz desce abaixo dos 0,25 lux numa distância de 2 metros, que é o mesmo que dizer que só teremos tempo suficiente para trocar de pilhas, antes que estas esgotem. Este frontal permite ainda a utilização de baterias de lítio, o que se traduz num aumento da performance com tempo frio e numa diminuição geral do peso do aparelho. Em alternativa às pilhas, a Petzl propõe a aquisição da bateria recarregável CORE. Desenvolvida para as gamas Tikka 2 e Zipka 2, é mais vantajosa do que a utilização de pilhas, pois não só é recarregável (logo, mais amiga do ambiente), como por ser uma única unidade é bem mais simples de utilizar/instalar na caixa do frontal, podendo ainda ser recarregada em qualquer lugar, como uma tomada, o isqueiro do automóvel ou mesmo uma porta USB. Além disso, a tecnologia de Polímero Ião de Lítio permite melhorar a performance a baixas temperaturas. É ainda possível intervir na sua programação e no funcionamento do frontal, através da utilização do software OS da Petzl. Na prática Como referi no tópico anterior, uma coisa que se nota com a utilização contínua do frontal é que a qualidade da iluminação (lux) diminui à medida que a potência das pilhas também diminui. Esta falta de uma potência regulada de luz poderá fazer com que utilizadores mais exigentes fiquem a pensar se não valerá a pena gastar mais cerca de €30 e comprar o modelo MyO RXP (mais tarde farei também um teste a este frontal), que não só tem uma potência de iluminação regulada, como também é ligeiramente mais brilhante e vem com outras possibilidades de programação. No entanto, as reduzidas dimensões do Tikka XP2 e a sua ligeireza, mesmo com as 3 pilhas montadas, tornam o conjunto numa boa opção para quem quer um frontal confortável de utilizar e bastante simples de operar. Por exemplo, tanto o botão comutador como o filtro difusor de luz na frente do LED estão ergonomicamente muito bem desenvolvidos e podem ser usados facilmente, até com luvas. O modelo permite o ajuste vertical da direcção do foco, sendo que a utilização do filtro difusor permite uma uniformização quase perfeita da qualidade da luz que temos à nossa frente. Petzl-Tikka-XP-2-apitoUma curiosidade interessante neste frontal é que vem equipado com um apito de emergência, perfeitamente integrado numa das peças da fita da cabeça. Este apito é capaz de emitir 100db, o suficiente para alertar alguém em caso de emergência. Uma nota muito positiva para o fabricante. Operação e manutenção A tarefa de abrir o frontal pela primeira vez para colocação das baterias é simples, e abri-lo com as baterias lá dentro para as substituir também é tarefa fácil, principalmente quando o utilizador tem que o fazer sem grandes condições a meio de um treino ou mesmo numa corrida, muitas vezes à pressa e sob pressão. Uma coisa que já pude experimentar com outros modelos é que, ao abrir, se não temos cuidado, as pilhas facilmente podem cair ao chão, coisa que com este modelo não me aconteceu. O fabricante declara ainda que o Tikka XP2 é à prova de salpicos pela norma IPX4, o que significa que, supostamente, pode apanhar chuva. No entanto, através de uma observação rápida do compartimento, o mesmo não tem partes selantes que tornem a caixa estanque. A Petzl diz que o aparelho continua a trabalhar, mesmo que entre um pouco de água para dentro da caixa, graças à construção dos contactos em aço inoxidável e a partes especificamente desenhadas para proteger as peças mais sensíveis da água. No entanto, se por acaso entrar água no compartimento da caixa, recomenda-se que se seque a mesma e que se mudem logo as baterias. Deve-se também tentar secar imediatamente os contactos. Esta foi a parte do teste que eu não quis fazer, pelo menos para já... Concluindo Depois de experimentar este frontal, achei que a Petzl conseguiu com o Tikka XP2 um modelo capaz de agradar o utilizador que pretende adquirir um aparelho confortável, muito simples de utilizar e capaz de proporcionar um nível de iluminação satisfatório para a maior parte das utilizações, isto tudo a um preço justo. Claro que um utilizador mais exigente, como um corredor de trail running que pretenda, por exemplo, participar numa prova muito técnica, irá talvez preferir gastar mais algum dinheiro no modelo MyO RXP, já que este proporciona mais luz e por um período de tempo maior. No entanto, este Tikka XP2 é sem dúvida um modelo que irá deixar satisfeitos a grande maioria dos seus proprietários, principalmente os que valorizam o meio termo perfeito entre qualidade, facilidade de utilização e versatilidade, isto sem sacrificar muito a carteira. Disponível na loja S-Trail por €46,96