Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

De Sedentário a Maratonista

A motivação também se treina!

08.04.18

Correr, trabalhar e meditar

José Guimarães
 O escritor, editor, aventureiro e explorador Erling Kagge disse que "não é preciso muito para entender o silêncio e o modo como podemos ter prazer em desligarmo-nos do mundo (...) é algo que o coração sempre soube". Falar sobre as coisas do coração é uma tarefa difícil. Tal como quando tentamos captar numa simples fotografia a beleza de uma paisagem que se abre à nossa frente, também é difícil traduzir por palavras aquilo que num momento especial sentimos dentro de nós. (...)
22.04.16

Livros para ter mais saúde

José Guimarães
Existem uns monges japoneses chamados de monges maratonistas, que encontraram uma forma única de buscar a iluminação. Durante 7 anos, o gyoja (atleta espiritual) tenta completar uma árdua jornada de 1000 dias, onde faz diariamente 84km (o dobro de uma maratona). Nesse período de tempo, ele sobrevive com uma dieta vegetariana e dorme apenas alguns minutos, utilizando uma técnica de dormir a correr, onde consegue relaxar determinados músculos. Vestido com um manto banco, (...)
26.04.14

Faz mal faltar aos treinos?

José Guimarães
Com certeza que já perguntaram isto a vocês próprios: faz mal se faltar a um treino? Claro que não. Mas o efeito que pode ter na nossa forma física ou objetivos pode variar muito, dependendo das nossas tendências de treino. Sabem se fazem parte do grupo dos que evitam, dos fanáticos ou dos entusiastas? Percebam a tendência de cada um destes tipos, vejam com qual deles se identificam e fiquem com algumas dicas específicas para o vosso caso. Os que evitam Costumam falhar muitos (...)
30.08.13

Porque correr faz bem ao coração... e à alma!

José Guimarães
  A razão pela qual comecei a correr está ligada a um estado um tanto desagradável da minha condição física passada, mas também a um estado espiritual com o qual não me identificava. Comecei a correr um pouco sem saber nem como, nem porquê, somente porque experimentei e gostei das primeiras sensações. Depois comecei a "tocar" nas distâncias de 10 km, na meia maratona e, de seguida, naquela que foi a minha primeira e - diga-se em abono da verdade - única maratona de estrada (...)
04.10.11

Maratona de Munique, aqui vamos nós!

José Guimarães
Chegou o dia da partida... e já aqui no aeroporto, enquanto aguardamos a hora do vôo que nos vai levar para Munique, recebi um sms de incentivo que a meio dizia assim: "o nosso limite é aquilo que definimos" (obrigado Teresa). Com muita razão, o nosso limite - posso dizer - não tem limite. Desta vez, decidimos que seria uma maratona, mas poderia ser uma outra coisa qualquer. A cada nova etapa na nossa vida que decidimos ir um pouco mais além, aumentamos as nossas capacidades, (...)