Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

De Sedentário a Maratonista

A motivação também se treina!

22.Jun.14

Regressar à Lousã no Louzan Trail

Foi na Serra da Lousã que passei os melhores e "piores" momentos desta minha ainda curta experiência nas corridas. A última vez que estive na Lousã foi para fazer o meu primeiro km vertical oficial, o Louzan 1000. A prova de ontem recordou-me esses 9 km sempre a subir até ao Trevim (o ponto mais alto da Serra da Lousã, a 1.200 m de altitude), mas também me trouxe à memória (a da cabeça e a do coração) momentos únicos, vividos desde os Trilhos dos Abutres (o meu primeiro ultra-trail), ao UTAX - Ultra Trail das Aldeias de Xisto (a minha primeira "quase" hipotermia). Ontem voltei a subir ao Trevim, visitei 5 aldeias do xisto e revivi a serra da Lousã no seu melhor, tudo a correr ao longo dos 33 km do Louzan Trail 2014.

Como é correr na serra da Lousã

As provas na serra da Lousã são garantidamente uma excelente experiência de trail running. Primeiro, há subidas tão íngremes, que os "degraus" seguintes em que temos de colocar os pés estão ao nível da nossa cintura. Depois, há descidas tão inclinadas e rápidas que, ou fazemos juz aos bons treinos de pernas, ou o melhor mesmo é não arriscar em correr, senão caímos para a frente e... E finalmente, há trilhos que nos trazem oportunidades únicas de praticar a chamada corrida tranquila, respirar ar puro e apreciar paisagens que só nos podem deixar apaixonados por um sítio como este. Benditos se revelaram ontem todos os treinos do António Nascimento, que me deixam louco de raiva durante as duras e intermináveis séries no ginásio, mas à vontade para depois poder aproveitar da melhor forma estas três vertentes deste tipo de corridas. É que a Serra da Lousã não perdoa.

Como é correr numa prova como o Louzan Trail

Já vinha com boas expectativas da última prova organizada pelo Montanha Clube. Sendo naturais destas paragens, este pessoal conhece a serra da Lousã como a palma das mãos e certamente estariam à altura de organizar uma boa experiência de trail running a todos os participantes. As expectativas não foram defraudadas. Desde o início - no secretariado e na pequena feira montada na zona da partida - até ao final, tudo estava previsto, para que nada corresse mal. Mesmo ao longo da prova, os vários elementos da organização, sempre bem identificados e muitas vezes em locais impróprios para "consumo", mostraram-se prestáveis e com um sorriso de incentivo para quem corria e a quem muitas vezes já faltavam as pernas. A serra da Lousã não perdoa os menos preparados e o Montanha Clube fez de tudo para proporcionar um percurso o mais diversificado possível, a todos os níveis. De realçar os 200 m de desnível final na subida ao Trevim (o meu GPS registou mais de 40% de inclinação, será possível?!) e as muitas descidas ultra-rápidas, no fabuloso piso de terra fofa que, mesmo ziguezagueando no meio de árvores e rochas, possibilitaram ritmos às vezes de cerca de 3'40/km. Nota de destaque para os Salomon S-Lab Sense 3 Ultra, que aqui encontraram o seu piso de eleição (na terra mais macia, não nos terrenos mais duros/asfalto) e tipo de prova ideal: curta, ultra-rápida e em terreno macio. Ao longo de uma prova como estas é natural que pensemos em muita coisa. Estamos muitas vezes sozinhos, outras vezes fazemo-nos acompanhar por amigos feitos no momento, outros que não víamos há meses. Esta prova não foi excepção. Ainda hoje em conversa salientava que, assim não fosse o ambiente que se vive em eventos desta natureza e, certamente, a corrida não teria para mim o sabor que tem hoje. A camaradagem, o espírito de comunhão com a natureza, os palavrões proferidos por alguém enquanto recolhia de livre vontade o lixo deixado no chão por algum outro atleta mais adiantado (sim, acidente ou não, ainda se vê lixo no chão, mesmo nestas provas), o momento mais difícil em que um amigo que puxa por nós ou precisa que nós puxemos por ele, as gargalhadas nuns momentos e os silêncios ofegantes noutros... todos estes fragmentos que hoje residem na minha memória e para sempre vão morar no meu coração, são eles que fazem do trail running o meu desporto de eleição. É este sentimento que procuro e vou procurar sempre em todas as minhas corridas, sejam de 10 km, sejam as de 168 km que ainda não participei. Despeço-me da Serra da Lousã com um agradável 41º lugar (11º do escalão M40... sim, que já começo a ser "velhinho") e os pulmões cheios de bons fluidos para enfrentar mais uma semana de trabalho. Os meus parabéns ao pessoal da organização (que neste momento devem estar ainda a limpar os percursos e a remover a sinalização) e a todos os amigos que tornaram este fim de semana em dias memoráveis. Parabéns ainda a quem se estreou nos trilhos (António A., se isso foi a primeira prova, cuidado contigo!!!) e a quem voltou e se apaixonou definitivamente por eles (Inês, um 7º lugar no escalão pede mais uns treinos à séria...). Ainda não sei qual vai ser a minha próxima prova, mas cheira-me que será para breve. Afinal de contas, quero estar bem preparado para o meu grande objetivo deste ano. Até lá, usufruam sempre! louzantrail1  louzantrail2