Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

De Sedentário a Maratonista

A motivação também se treina!

Qui | 12.02.15

Quando o frio ataca

José Guimarães
Há já algum tempo que não ficava assim. Mentira. No final do ano passado tive uma crise de garganta inflamada e uma tosse que nunca mais acabava, causadas por correr durante o frio extremo que se fez sentir. Ora correr com tempo muito frio requer alguma cautela. Acima de tudo que tenhamos cuidado para prevenir recaídas... que foi exatamente o que me aconteceu.

Correr com tempo frio

A última prova em que participei foi os Trilhos dos Abutres. Apanhámos frio, muito frio mesmo. Já vos contei da barra de cereais que congelou lá pelos 900m de altitude? Pois leiam o post e fiquem a saber um pouco mais. Como consequência de correr (e respirar profundamente pela boca) nesse tempo tão frio, cheguei ao fim da prova com uns ataques de tosse que mal controlava. Mas a coisa lá se acalmou, depois de uma bifana "abútrica" e de um café retemperador. Durante a semana que se seguiu, fez mais frio e voltei a correr, tanto de dia como também à noite e - confesso - que nem sempre devidamente agasalhado. O resto da história já vocês devem estar a adivinhar: garganta muito inflamada, depois febre, princípio de uma gripe, constipação... Correr com tempo frio pode reduzir as funções do sistema imunitário do nosso corpo, o que nos torna mais susceptíveis a contrair alguma doença. E quando deveria era estar a correr e a trabalhar no ginásio, com vista aos próximos objetivos, infelizmente não está a ser possível. Bom, primeiro há que tratar do mal, certo?

O que fazer para evitar os problemas de correr com tempo frio?

Ao contrário do que se possa pensar, o ar frio é extremamente seco (sim, mais do que no verão), deixando-nos muitas vezes com a sensação de garganta seca e inflamada de manhã. Respirar através da boca pode ser perigoso, principalmente durante o inverno. O ar que é inspirado através da boca não é filtrado, nem aquecido ou humidificado, o que acontece quando é inspirado através do nariz. Este ar mais seco faz com que os tecidos mais sensíveis do corpo sequem muito rapidamente. Quando os tecidos macios e delicados das nossas vias respiratórias estão secos, ficam facilmente irritados e podem inchar ligeiramente, dificultando o ato de respirar. Correr com apetrechos como uma máscara de ski (muito útil para o ski e neve), além de parecer um bocado suspeito, pode causar outros problemas. As máscaras podem bloquear a visão periférica, o que pode ser perigoso. As máscaras de ski também cobrem o topo da cabeça, o que pode causar sobreaquecimento durante as corridas mais longas (sabiam que é pela cabeça que o corpo humano mais emite/perde calor?). Assim, sugiro que usem um buff, ou bandana, ou algum outro tipo de lenço que cubra as orelhas do frio, mas deixe o topo da cabeça livre para transpirar. Usem ainda outro (sim, mais um) à volta do pescoço, boca e - se necessário - do nariz. Isto vai ajudar a reter o calor corporal daquela zona e adicionar alguma humidade ao ar que se inspira. Já sabem, corram sempre em segurança e, de preferência, quentes!