Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

De Sedentário a Maratonista

A motivação também se treina!

02.Abr.13

Qual "o sabor" de um bom treino?

  Ontem foi dia de treino (não são todos os dias?). Mas ontem foi dia de treino especial. Final do dia, curtos 4 km de corrida na passadeira, seguidos de treino funcional no ginásio... e depois uma estreia absoluta: 50 km de bicicleta... estática. Dói, dói mesmo! Mas depois compensou. Não é à toa que não coloquei aqui a foto óbvia da bibicleta, mas sim a da minha auto-recompensa. Assim vale a pena! Muitos foram os posts que aqui escrevi e em que referi que uma das melhores estratégias para lidar com o esforço e muitas vezes com o sacrifício de treinar, está em encontrar uma boa recompensa. O objetivo dessa recompensa é fazer com que aquele pequeno sacrifício valha a pena no curto prazo. Isto porque, diga-se em abono da verdade, treinar até tarde e jantar às 22 horas da noite, ou acordar às 5 da manhã para ir correr 1 hora antes de ir trabalhar, são sacrifícios que custam levar a cabo durante semanas e meses a fio, até ao cumprimento do nosso objetivo final. E não são só sacrifícios para nós próprios, mas são também para aqueles que nos "aturam", sejam maridos, mulheres, filhos, etc. Ontem fui treinar já passava das 18:30 horas. Esperava-me uma pequena corrida de 4 km na passadeira a 5'30/km e um treino de força, seguidos de 50 km de bicicleta estática. Se as primeiras atividades não são novidade, o aparecimento desta coisa da bicicleta estática é totalmente novo para mim e deve-se principalmente à falta de uma bicicleta real para andar na estrada. E como um dos objetivos deste ano é estrear-me nos triatlos, há que pedalar. Portanto, fiz-me à máquina!

A que sabe uma bicicleta estática?

A sensação é de puro e completo aborrecimento, acompanhado por um duche de suor que não tem par em qualquer outra modalidade indoor que conheço. Não fossem as caras conhecidas que me iam visitando para dois dedos de conversa, durante a 1h15 horas que durou a "etapa", e aquilo tinha sido mesmo o que se chama de uma valente "seca"... acompanhada de uma valente dor no traseiro. Afinal, sempre são 1h15 sentado a pedalar... e não estou nada habituado a estas andanças.

A que sabe uma boa recompensa?

No final, depois de 1 km na passadeira para desentorpecer as pernas, que teimavam em manter o movimento circular, seguido de uma sessão de alongamentos adequados, fui jantar. Receita rápida: uma sadala de massas "al dente", com atum, pimento vermelho, morangos, mel, sementes, verduras e... o que falta aqui? Sabem aquela sensação de: preciso de mais? Mereço mais? Nesta linha de pensamento, fiz o óbvio: depois de uma pesquisa rápida na net, peguei na Inês e fomos beber um chocolate quente. E se já era tarde quando fomos, mais tarde era quando regressámos. Mas compensou. Não só compensou, como digo mesmo que recompensou. Depois de um chocolate quente seguindo uma tradicional receita do séc. XVIII no espaço Wanli e de dois dedos de conversa com o amável proprietário, todo o dia ficou fechado, rematado com aquele ponto final certeiro, no ambiente ideal. Já aqui disse e volto a reforçar a mensagem que, o melhor conselho para manter a motivação é pensar sempre: recompenso-me o suficiente quando faço exercício físico? Caso a resposta seja sim, então funciona sempre! Ontem foi sim! Há que manter o espírito em alta... sempre! Motivem-se!