Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

De Sedentário a Maratonista

A motivação também se treina!

Qui | 18.04.13

Quais os melhores alimentos para antes do exercício?

José Guimarães
  A primeira opção de combustível que o nosso corpo escolhe para gastar num exercício intenso são os carbohidratos simples. Mal esta fonte de energia se esgote, o corpo irá recorrer aos carbohidratos complexos. É do nosso maior interesse enquanto atletas providenciar ao corpo essa fonte primária de carbohidratos simples, para que os carbohidratos complexos não sejam necessários para a atividade física. Longe de mim saber estes processos em detalhe (se alguém entendido na matéria quiser intervir, por favor que me corrija), mas pelo que pude ler, se o corpo tem que recorrer a estes carbohidratos complexos enquanto se está a exercitar com intensidade elevada, terá de usar energia extra para conseguir converter os carbohidratos complexos em simples. Adicionalmente, se ingerirmos demasiada proteína antes de um exercício intenso, provavelmente iremos causar o aparecimento de caimbras, devido ao facto do exercício requerer mais fluidos para metabolizar, do que os carbohidratos ou a gordura. As proteínas também não são aquilo que se pretende que o corpo tenha disponível enquanto fonte de energia. A proteína é usada para construir músculo, não para lhe dar energia. Quando a proteína é consumida em lugar dos carbohidratos, antes de um exercício, logo, consumida como combustível, é tomada como uma fonte "suja", o que significa que irá originar toxinas, como resultado do seu consumo. A produção e eliminação de toxinas cria stress no corpo e, como tal, causa uma resposta a esse stress. Naturalmente, a resistência irá entrar em declínio.

As refeições pré-exercício têm de ser digeríveis

Para uma refeição antes do exercício, o fator mais importante é a sua capacidade de digestão. Se o alimento ingerido antes de uma sessão de treino ou de uma prova necessitar de muita energia para ser digerido, irá deixar o corpo com menos combustível, o que é exatamente aquilo que não queremos que aconteça antes do exercício. Adicionalmente, alimentos difíceis de sintetizar vão requisitar que seja enviado mais sangue para o estômago, por forma a ajudar no processo digestivo. Ora se o sangue está no estômago, não pode estar nas extermidades a entregar oxigénio e a remover o "lixo", o que é um requisito para uma boa prestação física. Também é comum sentirmos "picadas" na zona do diafragma, isto se a comida não foi completamente digerida antes de um treino ou prova, em particular nos casos de exercícios mais intensos. Para exercícios mais curtos mas de alta intensidade é benéfico alimentar o corpo com carbohidratos simples. As fontes mais saudáveis são as frutas. Tâmaras são uma ótima escolha, pois são ricas num carbohidrato simples chamado glucose. A glucose corre direitinha para o fígado para energia imediata. O corpo não tem de convertê-la em diferentes formas para a utilizar, tornando os alimentos ricos em glucose as fontes ideais de combustível para antes de um exercício de alta intensidade. No entanto, os carbohidratos simples esgotam-se muito rapidamente, o que significa que se a glucose é a única fonte de carbohidratos (simples), terá de ser reabastecida a cada 20 minutos de exercício, após 1 hora de atividade intensa, por forma a manter o corpo devidamente abastecido. Ou então começar a recorrer nesta fase aos complexos. Por exemplo, se formos treinar num período de até 3 horas, ou correr uma maratona, terei de levar obrigatoriamente algum alimento como uma barra energética, mesmo que caseira, como aquelas que já aqui apresentei. Adicionalmente às tâmaras, podemos acrescentar uma pequena porção de proteína alcalina, bem como uma fonte de ácidos gordos essenciais, como amêndoas, para energia prolongada. Podem comprar barras energéticas ou saquetas de gel, ou experimentar as receitas caseiras que já aqui tenho falado e que alguns amigos já experimentaram em casa. Fonte: Vega