Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

De Sedentário a Maratonista

A motivação também se treina!

Dom | 13.12.15

Os mínimos obrigatórios para o trail running

José Guimarães
Na passada sexta feira, na véspera de irmos para uma prova de trail running na serra da Arrábida, um amigo perguntou-me que sapatos (ou sapatilhas) devia levar. Uma dúvida que já há algumas semanas um outro amigo me tinha feito (embora de uma forma mais extensa, pois referia-se a calçado, vestuário e outro equipamento), antes de o levar pela primeira vez a experimentar correr em trilhos. "Que tipo de sapatos é que devo levar?" ou "O que devo levar para comer durante a prova?" são dúvidas que me fazem frequentemente, com mais alguma frequência do que seria desejável, já que me leva a concluir que a informação base (a mais importante) não está a ser transmitida a todos os que decidem fazer pela primeira vez uma prova de trail running. E isso é preocupante, pois a falta de um bom corta vento num ambiente que de repente arrefece, ou de uns sapatos adequados a um piso irregular e solto, podem fazer a diferença entre chegar a casa com saúde ou sem ela. Se querem saber quais os items mínimos obrigatórios que devem colocar na checklist para participar numa prova de trail running, continuem a ler:

Sapatos (de trail running)

Os sapatos de trail running são, simplesmente, sapatos com uma sola mais agressiva que uma sola de estrada, ou seja, capaz de criar mais atrito com uma superfície irregular de terra, pedras, folhas soltas, lama, etc. Infelizmente ainda se vêem muitas pessoas em provas de trail a usar sapatos com sola lisa de estrada. Não se surpreendam estes se, nos momentos mais críticos, não conseguirem agarrar os pés ao chão e o resultado for uma valente escorregadela. Cuidado!

Tshirt técnica

Sim, ainda há pessoas a correr com tshirts de algodão. Além destas ensoparem com a transpiração, não vão permitir a evaporação do suor e, provavelmente, vão tornar-se frias e desconfortáveis, podendo inclusive causar bolhas e feridas abrasivas nas zonas de contacto, como os mamilos... uiii!!! Já que normalmente todas as organizações dão sempre uma tshirt técnica, aproveitem e usem-na, sem desculpas.

Corta vento

Mesmo quando o tempo no local de partida está bom, lembrem-se que este pode ser imprevisível e pode piorar. A solução está em arranjar um corta vento, para vestir em caso de necessidade por cima da tshirt. Os melhores serão mais finos, mais leves e fáceis de transportar numa mochila ou mesmo num cinto de hidratação. Se de repente o tempo arrefecer, vistam o corta vento e estarão protegidos. E se o frio vier mesmo com força, talvez queiram vestir uma primeira camada com manga comprida por baixo de tudo.

Boné

Aprendi no mergulho que perdemos a maior parte do calor corporal pela cabeça. Exato, pela cabeça! Por isso, seja para proteger a cabeça do sol e do calor, seja para a abrigar quando faz frio, corram sempre com um bom boné, fresco, transpirável e fácil de lavar.

Bebida isotónica

Sim, a água é um ingrediente essencial para quem corre e, numa prova, não devemos ficar mais de 15/20 minutos sem beber um gole de água. Mas a água por si só não repõe tudo o que perdemos com a transpiração. Assim, uma boa bebida isotónica é essencial quando vamos correr durante mais de 1 hora, aproximadamente. Escolham a melhor para o vosso gosto pessoal, dependendo se gostam de mais doces ou menos doces, de uns sabores ou outros. E não escolham a quantidade com base na distância da prova, mas sim na previsão de quanto tempo vão demorar a percorrer essa distância.

Gel ou barras energéticas

No caso de preverem ir correr durante mais de 1 ou 2 horas, provavelmente vão necessitar de alimento para evitar sentirem-se cansados e sem forças. O mais adequado são os géis (líquido) ou as barras energéticas, já que saciam e fornecem os níveis de energia mínimos para o corpo continuar em frente. Além disto, o formato e dimensão pequenos são adequados a levar num bolso dos calções, na mochila ou mesmo na mão. Estes são os mínimos, talvez até roçando um espírito um pouco conservador. A partir daqui deverão ir aumentando a quantidade e nível do equipamento que levam para uma prova, quanto mais difícil for essa prova. Mas sintam-se confortáveis em levar pelo menos este tipo de equipamento e acessórios, para poderem correr com a maior segurança possível e garantir que chegam ao fim sem problemas de maior. Têm mais sugestões? Deixem-nas mais abaixo nos comentários desta página.