Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

De Sedentário a Maratonista

A motivação também se treina!

10.Set.12

O regresso às “aulas” e os treinos

Agosto terminou e com setembro voltaram os clientes, os fornecedores, o telefone a tocar a toda a hora e, para quem tem, os filhos e as aulas. E conseguir conciliar estas tarefas com os treinos (no meu caso particular cada vez mais longos) não é tarefa fácil. Muitas vezes dou comigo a trabalhar até às 2 horas da madrugada (eu que gosto do lema "deitar cedo e cedo erguer), o que implica não conseguir acordar às 6 horas da manhã seguinte em condições para ir treinar. Afinal de contas, quem é que consegue dormir 4 ou 5 horas por noite e ainda ter forças para correr de manhã cedo? E depois, como o trabalho se arrasta muitas vezes até tarde, encontrar o espaço de tempo necessário durante o dia para encaixar 2 horas de corrida ou de ginásio torna-se praticamente impossível. E depois do ritmo da semana, em vez de acalmarmos no fim de semana, não... com o início do mês de setembro recomeçou também a época das corridas (e em força) e os fins de semana são novamente a oportunidade que temos de correr como se não houvesse amanhã! Foi o que aconteceu este fim de semana. mom-running

A primeira semana de setembro

Esta semana foi dura. Felizmente em termos de trabalho correu bem. O pior foram os treinos. Inevitavelmente saíram sacrificados. O registo na página dos meus treinos mostra que até tinha menor carga para fazer esta semana. Em parte foi a minha sorte, já que hoje em dia já corro facilmente 10 km em menos de 50 minutos e, para isso, até consigo espaço ali algures durante o dia. Mas é de facto difícil. E como à falta de tempo se junta também a falta de dinheiro, temos que aproveitar o melhor que se faz na nossa terra para treinar. No caso particular deste fim de semana, aproveitei duas corridas de aproximadamente 10 km cada para treinar. A primeira foi a corrida ERP Green Run Cascais, no sábado de manhã e, no domingo, a corrida do Avante, com pouco mais de 11 km partilhados por mais de 2.500 pessoas. Foram duas boas corridas que serviram para treinar pouco volume mas de forma intensa. Sei de outros amigos que andaram por outras andanças, por outras localidades, por outras "rampas". Mas todos estamos de volta e é bom ver tanta actividade novamente. Esta semana que agora começa volto a aumentar o volume nos treinos... a ver vamos como corre.

Como fazer para juntar treinos e trabalho (ou aulas)?

Esta decisão de correr regularmente tem - de facto - impacto noutras áreas da nossa vida. Talvez cheguemos à conclusão que precisamos fazer algumas alterações no nosso estilo de vida e ter que afectar alguns dos nossos hábitos de formas que não esperávamos fazer ao início. Mas fazê-lo com o objectivo de manter os treinos de forma sã só vai aumentar o nosso bem estar geral e quaisquer adequações que fizermos ao nosso estilo de vida serão para o melhor. Por exemplo, podemo-nos tornar mais conscientes acerca do que comemos e dos efeitos que isso tem no corpo. Podemo-nos sentir tentados a experimentar outros tipos de exercício - mesmo que signifique apenas estarmos mais dispostos a correr para apanhar o autocarro ou o comboio - ou podemos querer corrigir "maus" hábitos, como fumar ou beber demasiado. À medida que correr se torna parte da nossa vida, temos mais consciência acerca da nossa saúde e forma física, o que levará naturalmente a pequenas alterações no nosso estilo de vida.

Elaborar um plano de treinos

Agora é tempo de pensar em que dias e horas vão correr, até onde ir e o que precisam de fazer para o conseguir. É útil identificar e estabelecer períodos, o maior número possível de vezes por semana que vão dedicar a correr, para que tenham um horário e possam planear antecipadamente as sessões. Encontrar períodos que convenham depende de vários factores, como quando estão a trabalhar, a cuidar da família ou envolvidos noutros compromissos de longa data. Chegar a um horário estabelecido pode ser um desafio por si só. No entanto, o pré-planeamento vale muito a pena, pois vai permitir serem disciplinados, o que garantirá que atribuíram à corrida o tempo que é necessário. Não se esqueçam de que correr pode, até certo ponto, ser encaixado nos planos já existentes. Têm algum tempo livre de manhã, antes de ir para o trabalho, na hora do almoço, ou à noite? Se são principiantes é melhor não correr por longos períodos de tempo, portanto, corridas curtas de 20, 30 ou 40 minutos podem ser tudo o que precisam. Joguem o mais possível com o horário para encontrar os melhores espaços de tempo. Quando já tiverem decidido quando vão correr, avisem os outros, ou pelo menos a família, para que saibam que não estarão disponíveis durante esses períodos.

Preparação mental

A automotivação e disciplina são essenciais, talvez especialmente nos primeiros dias. É provável que no início o progresso seja lento e existirão alturas em que se sentirão desapontados e frustrados por não conseguirem correr o suficiente sem se sentirem cansados. Vão até existir dias em que vos apetecerá desistir e ver televisão. Não desanimem!!! Quando aumentarem a resistência e energia, correr vai tornar-se mais fácil: vão conseguir correr por mais tempo, cobrir maiores distâncias e conquistar um ritmo mais rápido. Eventualmente conseguirão acompanhar corredores mais experientes, em vez de ficar para trás. O truque é não esperar resultados instantâneos e sim permitir que o corpo melhore gradualmente. Tentem adoptar uma perspectiva positiva e ter pensamentos positivos. Quando um pensamento negativo, como "não consigo!" surgir na vossa cabeça, enxotem-no com um pensamento positivo como "é um desafio, mas sei que consigo superá-lo!". Se precisam de um incentivo extra, mantenham citações positivas na secretária ou afixadas no frigorífico, para se lembrarem que correr vos faz sentir bem e de que querem continuar a fazê-lo.