Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

De Sedentário a Maratonista

A motivação também se treina!

Sab | 07.03.15

O lado bom das dores

José Guimarães
Nestes últimos dias tenho aumentado gradualmente a intensidade dos meus treinos e, com isto, têm aumentado as dores corporais. Até aqui tudo bem, porque são dores perfeitamente normais, consequência do exercício que, com a devida continuidade e recuperação, vai resultar na melhoria da minha condição física. O problema ocorre quando as dores limitam a nossa a capacidade fazermos o que queremos fazer.

Erro: disfarçar a dor

Ninguém gosta de sentir dores enquanto corre. E o medo da dor faz com que a tentemos evitar, quase sempre com consequências graves. Tentar evitar ou disfarçar uma dor, inibe a forma que o corpo tem de nos alertar para algo que não está certo. Não nos devemos esquecer que a dor traz uma mensagem que nos é destinada: "Estás a fazer alguma coisa errada. Há uma forma mais correta de o fazeres." Ou ainda "Por favor, para e vê onde podes melhorar."

Ouvir os sinais do corpo

Há uma linha muito ténue entre um treino com resistência saudável e esforço desnecessário, o qual pode levar muitas vezes a situações de sobrecarga, tensão, dor (claro!) e potencial lesão. Quanto melhor souberem escutar o corpo, mais cedo vão saber evitar essas situações mais graves. É mais ou menos semelhante a ter uma gripe. Se tardarem em responder aos primeiros sinais (uma pequena irritação no nariz ou na garganta, a sensação de corpo cansado e dorido), o mais provável é que passem a semana seguinte de cama. O mesmo acontece com a corrida. A partir do momento em que sentirem algum tipo de desconforto ou esforço exagerado nos pés ou pernas, deverão saber dizer "não estou a usar os abdominais de forma eficaz." Mesmo quando estiverem a subir uma grande inclinação, fiquem a saber que um esforço demasiado grande é sinónimo do vosso corpo a dizer-vos que têm que fazer alguns ajustes à forma como correm (sim, mesmo numa subida não têm que puxar ou empurrar o corpo, há formas muito mais fáceis).

Respeitar o corpo

O corpo humano tem um sistema perfeito que vos dá todo o feedback que precisam para melhorar a vossa corrida e a vossa saúde. Ele vai sempre ser o vosso melhor professor... isto se o souberem escutar. Com a prática vão aprender que, manter o tronco ligeiramente inclinado e alinhado com o resto do corpo vai tornar os movimentos mais fáceis. Vão aprender que manter os ombros fixos e permitir a rotação natural da anca vai tornar a corrida mais fluída. Estas regras simples, como manter os abdominais (core) sempre contraídos, vão dar-vos uma maior sensação de força no vosso centro de gravidade, permitindo às pernas relaxar. Tudo isto se aprende ao escutar o que o corpo vai dizendo e ir tentando variações ligeiras até descobrir o que funciona melhor. Sempre que tenho uma dor, a primeira coisa que eu faço é perguntar a mim próprio "O que é que eu estou a fazer que pode estar a causar isto?" Depois, como normalmente a resposta não anda longe, quanto mais cedo responder, mais eficaz será o resultado. Artigo original: Chi Running

1 comentário

Comentar post