Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

De Sedentário a Maratonista

A motivação também se treina!

Qua | 21.05.14

Muda de vida

José Guimarães
Tem sido difícil manter este blog atualizado. Há dias em que há disponibilidade de sobra para treinar e para escrever. Há outros em que o ritmo de trabalho é tanto, que 24 horas de um dia não chegam para tudo o que gostaríamos de fazer. E o que é que normalmente sai sacrificado nestes dias? Os treinos, as corridas. É normal que assim seja. Não há que stressar. Ainda outro dia vinha de uma conferência, cansado, num dia de trabalho sem tempo para treinar. No rádio do carro começou a tocar uma música já com alguns anos de existência. Daquelas músicas que as estações esgotam, à custa de tanto passar a mesma faixa vezes sem conta, mas que, se prestarmos atenção e a escutarmos com consciência, ainda somos capazes de sair surpreendidos. Foi o que me aconteceu. Alguma coisa nesta música captou a minha atenção. E de repente dei comigo a sorrir. Porque me reconheci na letra e porque revivi em poucos minutos os últimos anos da minha vida: o emprego e o desemprego; a desorientação e a demanda por objetivos; a frustração e o sentimento de realização, depois de os conquistar. A letra desta música diz coisas como: "Muda de vida, se não vives satisfeito, Muda de vida se há vida em ti a latejar". Isto fez-me recordar momentos em que desejava mudar e momentos em que não sabia o que fazer com essa mudança. Recordando todos esses momentos, realizo que, apesar das inúmeras dificuldades e dos obstáculos presentes no meu caminho, hoje em dia faço o que gosto porque decidi mudar de vida. E no final é isso que conta.
"Felizes aqueles que chegam ao final do dia e que, ao olhar para trás, verificam que fizeram tudo aquilo que queriam."
Costuma dizer-se: "felizes aqueles que chegam ao final do dia e que, ao olhar para trás, verificam que fizeram tudo aquilo que queriam". E este era um desses dias. Cansado e realizado, apesar de não ter treinado. Dirão os maiores adeptos das corridas que um treino se consegue encaixar sempre em qualquer buraquinho da nossa agenda diária. Eu digo que nem sempre é assim. Ou que nem sempre tem que ser assim. Temos que saber atribuir prioridades na nossa vida e, no meio destas, fazer aquilo que nos deixa felizes, isso sim. Se por acaso não podemos correr, que pelo menos isso tenha acontecido por causa de um motivo maior. E finalizando este post, como sei que muitos de vós provavelmente estarão na fase do sonho, aquela em que desejam mais que tudo que a mudança aconteça, para vocês eu termino esta partilha com a mensagem que esta música transporta no final. Aquela que eu costumo carregar como um "reminder" insistente para usar naqueles momentos mais complexos. Peguem nos vossos sonhos e coloquem-lhes datas e transformem-nos assim em objetivos concretos. E naqueles momentos em que somos confrontados com o que devemos fazer e o que queremos fazer, lembrem-se que: "A vida não é nem deve ser, como um castigo que tu terás que viver." Corram sim, mas que no final isso vos permita trazer um sorriso adicional para junto daqueles que mais amam. E façam o favor de ser felizes!