Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

De Sedentário a Maratonista

A motivação também se treina!

Ter | 17.04.12

Mente sã para corpo são!

José Guimarães
Muitos de vós que lêem estes artigos são corredores competitivos que treinam muito, mantêm um diário de treinos, planificam o descanso, alimentam-se bem e respeitam o vosso corpo. No entanto, antes do início de uma prova, muitas vezes deixam-se apanhar pela corrente de ansiedade. Consumidos negativamente pelos vossos pensamentos, entram numa espiral de "Eu tenho que correr bem, mas está tanto calor! Acho que não vou conseguir alcançar o meu tempo previsto. Não vou ter energia suficiente para chegar ao fim". Mesmo antes do tiro de partida, a vossa mente já está por si própria numa corrida! Uns quilómetros mais à frente, emocionalmente esgotados, desistem. Apesar de toda a preparação para a corrida, falharam numa parte vital do treino: a mente! O treino mental é uma ciência que visa melhorar e aperfeiçoar o comportamento humano, desenvolvendo capacidades como o estabelecimento de objectivos, relaxamento, visualização e conseguir coexistir com a ansiedade. É a combinação do treino físico com o mental que melhor prepara um atleta. O artigo que se segue examina alguns erros mentais muito comuns que se fazem no dia da corrida e como é que os podemos evitar:   Erro nrº 1: preocuparmo-nos com o que não podemos controlar "Não consigo ser mais rápido que o ManelDepois de toda esta chuvada, o percurso vai estar demasiado difícil." Se nos permitirmos ser consumidos por algo que está fora do nosso controlo, o maus certo é ficarmos cada vez mais frustrados e desperdiçar energia emocional. O que fazer? Cada vez que pensarmos em algo que está fora do nosso controlo, como mau tempo no dia da corrida, ajuda se substituirmos esse pensamento por algo que conseguimos controlar. Na minha última prova, o que me fez aguentar nos últimos quilómetros foi simplesmente concentrar-me em correr de um posto de abastecimento até ao outro posto de abastecimento. Caso contrário, a corrida seria demasiado forte para concluir.   Erro nrº 2: concentrarmo-nos demasiado no resultado Ficarmos obcecados por um resultado específico, como correr abaixo de um determinado tempo ou garantir a qualificação para outra prova, pode causar frustração, porque um dia poderemos correr a nossa melhor corrida e, mesmo assim, ficar aquém do resultado que estávamos à espera. E temos que estar preparados para aceitar esse resultado. O que fazer? A energia mental é semelhante à energia muscular. O glicogénio muscular é limitado, portanto convém conservá-lo até necessitarmos mesmo dele. A energia mental funciona de forma semelhante. Não convém nada desperdiçarmos a nossa energia mental com pensamentos sobre o resultado de uma prova. Focarmo-nos na forma como corremos, no ritmo adequado, isso é o aconselhável. Desta forma, mais para o final da corrida, quando as coisas estiverem mesmo "duras", ainda teremos energia mental suficiente para superar essas dificuldades. Quanto maior a corrida, mais aconselhável é focarmo-nos em objectivos curtos. Desta forma criam-se compartimentos onde se consegue armazenar a ansiedade em segmentos, de 10 km, por exemplo. Normalmente as corridas resolvem-se melhor se corrermos de forma concentrada e relaxada.   Erro nrº 3: Usar palavras negativas "Não posso parar, não posso ser ultrapassado!!!" Sim, conversar (mesmo que sozinho) é importante durante uma corrida. Mas conversar negativamente pode despoletar emoções que quebram a performance de um atleta. Por exemplo, dizer coisas como "Não posso parar" pode-nos levar a focar demasiado a atenção no nosso estado actual de fadiga. De acordo com alguns estudos que compararam conversação positiva e negativa entre jogadores de ténis, conclui-se que as conversas negativas normalmente inibem os jogadores e induzem-nos a performances abaixo das suas capacidades. Todos passamos por momentos piores ou corridas que correm mal. Mais ainda, se não temos cuidado, podemos deixar que estas experiências se intrometam negativamente no nosso caminho, influenciando performances que, de outra forma, podem ser excelentes! O que fazer? Mude o seu ponto de concentração para longe dessas palavras negativas e use palavras ou frases positivas, como "vou-me acalmar" ou "vou correr mais lento e calmamente, mais forte". Criar visões positivas também ajuda! Há quem se visualize a cortar a meta rodeado de amigos e aplausos, há quem se imagine como o Super-Homem, com os seus super-poderes a saltar por cima de obstáculos sem qualquer dificuldade. Mas em vez de obstáculos reais, neste caso há que saltar por cima desses pensamentos negativos.   Desenvolver um treino mental positivo
  • Ansiedade: identifique no que lhe causa stress e ansiedade durante o treino. Pratique a respiração e expire literalmente o stress e a ansiedade.
  • Controlo. Desenhe um círculo num papel. Coloque o que consegue controlar dentro do círculo e o que não consegue controlar fora do círculo. Visualizar estas variáveis no papel irá ajudar qualquer um a separá-las mentalmente.
  • Imagética. A imagética é a prática de visualizar um evento sem este ter acontecido, empregando tantos sentidos como for possível. Antes da prova, imagine o plano de corrida, como será corrê-lo, como se sentirá mais positivo e em controle dos acontecimentos, etc.
  • Auto-conversação. Desenvolva um mantra e repita-o para si próprio sempre que se sinta em dificuldades.
  • Rotinas. Desenvolver uma rotina pré-evento saudável (como correr uns minutos, alongar, etc) pode-lhe trazer um sentimento de consistência às suas provas.
  Fonte: Association for Applied Sport Psychology