Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

De Sedentário a Maratonista

A motivação também se treina!

Qui | 04.10.12

Lance Armstrong e a sua dieta vegetariana

José Guimarães
Muito se tem falado sobre o Lance Armstrong nos últimos tempos, principalmente sobre as acusações de doping que o fizeram perder os 7 títulos conquistados no Tour e o impedimento de participar nas provas de triatlo, nas quais se incluem as do tipo Ironman. Mas o que é certo é que poucos atletas têm a consistência da alta performance que Armstrong tem e, como se pode ler no excelente artigo do blog do meu amigo Luís Santos, o reconhecimento deste simples facto levanta todo o tipo de questões à volta do atleta. lancearmstrongsuprefrogsandiego O reconhecimento de Lance Armstrong como um dos maiores atletas da atualidade leva a que se tente perceber como funcionam estes atletas de topo, como e quanto treinam, o que comem, o que é preciso para atingirem este patamar. Relativamente ao Armstrong, já há muito que se fala sobre a sua dieta vegetariana e como a mesma lhe dá a energia necessária para que o corpo corresponda da melhor forma às exigências. Há muitos atletas profissionais que ao longo dos anos adotaram dietas de base vegetariana, como o triatleta Brendan Brazier, mas adicionar o Lance Armstrong a este contexto é - confesso - algo tremendo.

O caso de Lance Armstrong

Este atleta de 40 anos e (apesar de tudo) 7 vezes vencedor do Tour de France é reconhecido pelo seu regime de treinos rigoroso mas também pelo regime alimentar, digamos, diferente do habitual Numa entrevista ao Huffington Post, Lance Armstrong revela a sua aproximação diferente à nutrição e os resultados que até a ele o surpreenderam. "Comecei a nadar novamente e nado com um companheiro que iniciou um programa de dieta chamado Engine 2 Diet, à base de plantas, 100% natural e orgânico", afirma. "O seu pai foi um cardiologista famoso, autor do 'Forks Over Knives,' e foi o médico pessoal do presidente Bill Clinton. O Bill Clinton foi uma das pessoas mais conhecidas mundialmente que adotou uma dieta completamente vegetariana, graças à qual erradicou completamente a sua doença cardíaca. É uma dieta basicamente composta por alimentos completos, diferentes tipos de feijões, saladas com acabamentos bastante atrativos. Há coisas que se parecem com "brownies", mas que não são "brownies"… apesar do sabor ser parecido. Portanto adotei a dieta por um dia, depois dois dias, depois comecei a adotá-la ao pequeno almoço e ao almoço. No entanto, insisto sempre em manter o que quero à hora do jantar, mas estas alterações fizeram uma diferença significativa logo no primeiro mês". Armstrong continua a dizer que as principais diferenças que começou imediatamente a notar foram os níveis de energia diários, bem como um aumento na capacidade mental e de concentração.
"Quando se treine muito é normal ter certas coisas para o almoço ou pequeno almoço, ter aquelas vontades de comer", diz o atleta. "Eu não tenho mais essas vontades. Os meus níveis de energia nunca foram tão consistentes e tão altos. Por exemplo, gosto muito de dormir uma sesta, mas nem isso sinto mais necessidade de fazer." Tal como noutras dietas, Lance diz que a coisa mais difícil é encontrar alimentos de qualidade enquanto não está em casa, isto porque na sua dieta não entram coisas como croissants, bolos, etc. "O pequeno almoço não é difícil, porque posso trazer os meus próprios cereais comigo, comprar um leite de amêndoas, bananas, misturar tudo, etc. Com planeamento é possível fazê-lo de forma relativamente fácil".

O meu caso... vosso caso?

veggie_sloppy_joeEu próprio adotei há alguns tempos uma dieta em que, no mínimo, tenho que ter sempre que possível 50% de alimentos verdes no meu prato, como uma boa salada com vegetais variados e com frutos secos, por exemplo. Agora entre nós, a experiência do Lance Armstrong dá-vos alguma motivação para experimentarem uma alimentação mais saudável, por exemplo, adotando um pequeno almoço e/ou um almoço diferente, à base de plantas, durante um mês e verificar os resultados? Coloquem aqui os vossos comentários, gostava de conhecer a vossa opinião sobre este assunto. Até pode ser que se arranje um desafio interessante...