Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

De Sedentário a Maratonista

A motivação também se treina!

Sab | 07.09.13

Hoje e as primeiras vezes...

José Guimarães
Perto de algumas pessoas, a minha "carreira" de corrida é um grão de areia no meio da distância que vai da praia de Melides à de Tróia (não resisti a fazer esta piada).Corro há cerca de 2 anos e meio e faz em Outubro 2 anos que corri a minha primeira maratona. Mas ainda hoje, tal como em muitos momentos-chave da minha vida, recordo o momento em que corri 10 km pela primeira vez. Lembro-me onde estava, com quem estava e o flash daquele instante ficou para sempre gravado na minha memória. Foi uma emoção tão forte e importante que recordo esses primeiros 10 km talvez com mais emoção do que a primeira maratona ou as primeiras 100 milhas. Até ao presente, os zigues e zagues da minha vida fizeram com que me relacionasse de perto com muita gente neste mundo das corridas. Muita gente, muitas situações diferentes, causas e consequências. Já acompanhei de perto os primeiros 5 kms de alguém, os primeiros 30 km, a primeira maratona, o primeiro triatlo, as primeiras braçadas na praia, o primeiro trail, a primeira ultra de trail... e no meio disto tudo aprendi a dar tanto valor a distâncias de 1 dígito, como de 2 ou 3 dígitos. Porque o que importa no meio de tudo isto é a ação propriamente dita. Mais do que querer cronometrar tempos ou acumular quilómetros, o que continua a ser o ponto mais importante é a diferença entre o ficar parado, sentado no sofá, ou sair para a rua e ir, tão simplesmente, fazer uma caminhada, usufruir de paisagens com vistas magníficas, inspirar ar puro ou, como costumo dizer, fazer a fotossíntese. O corpo agradece e a alma, essa, rejubila! Hoje, uma vez mais, estive rodeado por pessoas que correm. Uns que correm muito, outros que correm depressa (e outros muito depressa), outros que nunca correram na vida. Hoje vi alguém a correr 10 km pela primeira vez e também vi alguém a correr pela primeira vez e que, no final, ofegava de cansaço a transbordar em felicidade pura. A ti, que correste os primeiros 10 km, espero que continues assim, devagarinho e a acumular mais 10 km de cada vez. A ti, que hoje experimentaste o que é correr, também espero que continues assim, com calma, seguindo o que o coração te pede e o que o corpo te vai dizendo como certo. A todos os outros, que continuem a fazer com que a corrida seja, até hoje, o meu desporto de eleição. Não só porque correr faz bem. Mas principalmente porque correr faz-me de repente ver-me rodeado de pessoas de bem, que estão ali para um bem comum sem nome, ou com muitos nomes, que se apodera de nós para nunca mais nos deixar. Continuem a gostar disto, assim vale a pena!