Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

De Sedentário a Maratonista

A motivação também se treina!

28.Out.11

Corrida avançada

Enquanto corredor habitual, precisa ter atenção às superfícies onde corre e ao grau de absorção de choque que proporcionam. Um bom par de sapatilhas de corrida dar-lhe-á alguma protecção contra as superfícies rijas, mas se corre regularmente nesse tipo de solo, é inevitável que apresente alguns efeitos. Cada vez que o pé atinge o solo, o impacto é sentido pelo resto do corpo. Se a superfície absorver o choque, o impacto no corpo é limitado. Contudo, as superfícies rijas, como o betão, não oferecem qualquer absorção de choque, portanto o corpo sobre o embate. Com o tempo, os ossos, as cartilagens e os músculos sofrerão o desgaste, deixando-o mais sujeito a lesões. O risco aumenta caso corra sempre na mesma superfície, sem variar a rotina. Embora seja bom desenvolver hábitos e correr nas mesmas condições possa funcionar bem para si, incorporar corridas noutras superfícies vai variar o impacto sentido pelo seu corpo, além de dar um toque de variedade.   Técnicas de treino avançado Se o seu objectivo é correr mais depressa, tem de trabalhar a velocidade nos treinos. O Fartlek (termo sueco para brincar com a velocidade) é um bom método para os principiantes trabalharem a velocidade, pois é fácil e pode ser incorporado facilmente em qualquer uma das suas corridas habituais. Experimente quando correr em caminhos de terra ou na relva. A ideia é combinar sprints com corrida leve. Pode praticar fartlek sempre e com a intensidade que entender - não há regras fixas - mas convém tentar os sprints entre marcadores, como árvores ou bancos. O fartlek combina o trabalho intervalado com a corrida contínua e permite-lhe pequenas explosões onde corre um pouco mais depressa. Praticar esta técnica vai dar jeito quando participar em competições, pois já terá a experiência em, de repente, correr um pouco mais depressa quando precisar. O trabalho intervalado envolve pequenas explosões de sprints muito rápidos, entre 30 segundos e 3 minutos de cada vez, seguidas de uma corrida leve para recuperar. Isto ajuda a melhorar o modo como o corpo utiliza o oxigénio, mas só se recomenda a corredores de nível intermédio e avançado. Embora semelhante ao fartlek, no trabalho intervalado a velocidade e a intensidade da corrida são maiores, logo aconselha-se que apenas os corredores intermédios e avançados o experimentem. Superfícies onde correr Betão: a superfície mais dura para os corredores. Evitar sempre que possível. Asfalto: ligeiramente melhor que o betão, mas ainda não é o ideal. Relva: a relva plana, firme e aparada é suave para o corpo. Carreiros ou caminhos de terra: boa opção, pois normalmente são macios. Cuidado com as raízes expostas. Areia: a areia plana e firme é boa. Evite a areia solta e desigual, pois pode levar a tensão sobre os gémeos. Pista: as pistas concebidas para o efeito são o ideal. Absorvem o choque e oferecem as condições perfeitas.   Fonte: Corra pela sua saúde, Rachel Newcombe, Caracter Entertainment