Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

De Sedentário a Maratonista

A motivação também se treina!

03.Abr.15

Bebo muita água. Serei um "aquaólico"?

Sempre que posso bebo água. Aprendi ao longo do tempo que beber água faz bem ao organismoe até ajuda na concentração. Mas alguns peritos questionam esta realidade que, para mim, como provavelmente para muitos de vós é um dado adquirido. Alguns desses peritos sugerem mesmo que a quantidade recomendada de 2 litros de água por dia é demasiada e pode mesmo ser prejudicial. Então, afinal, qual é a quantidade de água que devemos beber diariamente?  Diz-se que beber entre 6 a 8 copos de água por dia faz bem ao corpo. Ajuda a "limpar" o organismo e até mesmo a moderar os nossos apetites. Como tal, muitos de nós - eu incluído - andam durante o dia com uma garrafa de água, que vão enchendo onde podem e bebendo quando podem. Dito isto, é de facto surpreendente que alguns peritos venham agora questionar esses benefícios, sugerindo que beber mais que a quantidade diária recomendada de 1 litro e meio a 2 litros de água por dia é mais do que o corpo precisa. Alguns vão ainda mais longe, alertando para alguns perigos que advêm da "obcessão" por beber muita água diariamente.

Ao longo dos últimos anos, algumas pessoas começaram a sentir-se como que viciadas em água. Rotulados de "aquaólicos", essas pessoas começaram não só a sentir que não conseguiam passar sem os seus 6 copos de água por dia, como sentiam também um relativo pânico (e até mesmo um sentimento de culpa) se não os bebessem, bebendo depois largas quantidades de água, logo que fosse possível compensar a "falha".

Alguns peritos afirmam que é bem possível que esta prática de beber muita água durante um longo período de tempo, faça um reset ao cérebro e que este passe a necessitar da sua dose de água diária. Daí o termo "aquaólico".

Então, quanta água é demasiada água?

Muita água pode fazer transpirar excessivamente

Alguns peritos estão convencidos que beber demasiada água está ligado a alguns problemas de sudação, podendo levar mesmo a cirurgias para remoção das glândulas sudoríferas. Isto acontece porque essas pessoas que transpiram demasiado, tentam beber muita água para compensar as perdas, o que as leva a transpirar ainda mais.

Se bebem muita água, a transpiração é uma das formas do corpo se livrar do excesso.

Beber muita água pode causar insónias

Beber grandes quantidades de água, principalmente ao final do dia, pode levar a interrupções no sono. Quando adormecemos, o nosso cérebro abranda a função dos rins, por forma a termos menos necessidade de urinar durante a noite. Se bebermos dois ou três copos de água ao final do dia, todos esses fluídos extra vão encher a bexiga, voltar a ativar a função dos rins e fazer com que tenhamos vontade de urinar durante a noite, podendo depois ser mais difícil voltar a adormecer.

Recomenda-se portanto não beber nas 2 ou 3 horas que antecedem a hora de deitar. Se tivermos dificuldades em adormecer, um banho quente antes de nos deitarmos vai encorajar o corpo a transpirar e desidratar muito ligeiramente, fazendo com que seja menos provável sentirmos necessidade de urinar durante a noite.

Podemos morrer envenenados pela água

Há alguns casos de morte por água em excesso. Não são casos isolados, aqueles de pessoas que morrem, depois de fazerem dietas detox exageradas, bebendo 4 litros de água no espaço de 1 ou 2 horas, ou de atletas que, depois de terminar uma corrida, bebem 1 ou 2 litros de água muito rapidamente.

Mas aqui fala-se de litros de água e não de copos de água. Exagero, portanto. Exagero esse que provoca o caos no equilíbrio de sais do nosso corpo.

Se bebemos muita água num espaço de tempo tão curto, os rins não conseguem remover o excesso de fluído do corpo e o nosso sangue torna-se mais diluído do que devia, com baixas concentrações de sódio. Os níveis de sódio no sangue e nas células são normalmente idênticos, mas se o primeiro se torna de repente demasiado diluído, pode causar a dilatação das células, principalmente as do cérebro. Isto pode originar maior pressão no crânio, o que pode mesmo provocar dores de cabeça e, em casos mais graves, hiponatremia e intoxicação por água. O que pode ser fatal.

Conhecem a história do atleta português Francisco Lázaro? O primeiro a participar numa maratona nuns Jogos Olímpicos e que faleceu antes de conseguir chegar à meta? Uma das causas apontadas para a sua morte foi esta. Conheçam melhor a história neste post: Relembrar Francisco Lázaro

Quanta água podemos então beber por dia?

Diz "o povo" que se deve beber pelo menos 2 litros de água por dia. E que não se deve ter medo de beber 3 ou 4 litros. No entanto, alguns estudos recentes mostraram que 1,5 a 2 litros de água é, regra geral, suficiente para manter o corpo a trabalhar de forma eficaz.

Atenção que todas as bebidas contam, não é só a água. Estamos a falar de fluídos em geral, onde entram sumos, café, chá, frutas e vegetais, etc. Com a excepção do álcool, que é diurético e desidrata.

Não devemos precisar de muita mais, a não ser que estejamos a treinar ou em ambientes quentes, que causem que transpiremos muito.

Como saber se estamos a beber o suficiente?

A quantidade de água que alguém deve beber varia de acordo com o tamanho da pessoa, do tipo de atividade que pratica diariamente e do ambiente onde estão. Quanto maiores e mais ativos forem, mais fluídos vão necessitar.

A melhor forma de saber se precisam de beber é pela sede. Se estão com sede, precisam de beber. É tão simples como isso. Também podem saber se precisam de mais ou menos fluídos pela cor da urina. Idealmente esta deve ter uma cor clara, tipo pinho. Se estiver mais escura significará que estão desidratados e precisam beber mais. Se está clara e muito transparente, provavelmente já beberam demais e podem abrandar um pouco.

Leiam o post relacionado Re-hidratação na prática desportiva

Fonte: DailyMail