Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

De Sedentário a Maratonista

A motivação também se treina!

Qua | 05.08.15

A paciência é a chave para um bom treino de corrida

José Guimarães
No vocabulário de quem corre, a paciência é uma palavra lixada! Quem corre quer sempre correr mais rápido, ou correr mais quilómetros, bater recordes pessoais... e de preferência já! Ou, para ser mais preciso, ontem! Conheço muitas pessoas que parece que só estão satisfeitas quando têm que ser levadas de maca para casa depois de um treino, passando depois o resto do dia no sofá. Também já passei por esta vontade de querer tudo. Também pensava que isto é que era dedicação. Esta era, naquela altura, a melhor maneira de me tornar o corredor que eu queria ser. Não podia estar mais errado. Não só esta forma de pensar tem um impacto negativo nos nossos objetivos a curto prazo, graças a todos os pequenos (ou grandes) problemas que acontecem com o excesso de treino, como também pode afetar o progresso a longo prazo. À medida que fui amadurecendo, não só nas corridas, mas também enquanto praticante de desporto em geral, também a minha perspectiva foi mudando e cada vez mais aprecio a verdadeira arte da paciência e perseverança. Esta mudança na forma de pensar não é fácil e não acontece de um dia para o outro. Espero que, com a ajuda de dados que aqui partilho neste artigo, possam acelerar o vosso processo de maturação enquanto corredores e que isso vos possa ajudar a atingir os vossos objetivos.

Acabem um treino sentindo-se capazes de fazer mais

Esta afirmação deverá ser o mote de qualquer treinador que se preze. O vosso treino deve estar escalonado para terminarem cada exercício com a sensação que conseguiam fazer mais uma repetição, um segmento, ou um quilómetro. É uma das razões pelas quais os bons atletas nunca param de treinar e de progredir dia após dia, ano após ano.

Mas eu quero evoluir mais rapidamente

Claro que, para evoluir de forma mais rápida, a maior parte dos corredores escolhe a aproximação de alta intensidade. Mas não é surpreendente perceber que quanto maior for a intensidade dos treinos, maior é o risco de se sofrerem lesões. Ou seja, quanto mais duros os treinos, mais provável é sairmos deles com algum problema. E o problema mais comum nos corredores que tentam treinar demasiado forte é o ciclo de lesões, o que impossibilita uma evolução de longo prazo, já que para cada dois passos dados para a frente, vão dar um passo para trás. Regra geral, um corredor de alta intensidade bate qualquer outro corredor mais moderado, ao fim de umas semanas de treino. No entanto, não demorará muito até que esse corredor de alta intensidade sofra a sua primeira lesão, que o vai deixar parado uma ou duas semanas. Mas sem problemas, já que passado esse tempo, com mais algum treino de alta intensidade, ele estará de regresso à sua forma anterior. No entanto, o ciclo continuará a repetir-se, até que, passados alguns meses, o corredor de alta intensidade ficará finalmente para trás do treino consistente do corredor moderado, não conseguindo recuperar a diferença.       Não queiram tudo ao mesmo tempo. Apostem na paciência e consistência de um bom plano de treinos. Aprendam com os erros que tantas outras pessoas já cometeram antes de vocês e na experiência de um bom treinador. Fonte: Triathlete Europe