Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

De Sedentário a Maratonista

A motivação também se treina!

Dom | 31.03.13

A chuva, a preguiça, o desportista e o seu plano de treinos

José Guimarães
  Sexta feira choveu... Sábado fez um dia de sol formidável... Hoje é domingo e chovem cães e gatos. Tenho um plano de treinos para cumprir, uma perna esquerda "coxa" e uma vontade de sair por aí a correr sem parar que me deixa ansioso à brava! O que fazer? Neste momento, os pensamentos que me voam pela cabeça parecem um filme do Peter Greenaway. E, tal como estes, também nestas coisas das corridas, ou se gosta muito ou não se gosta nada. É exatamente por gostar muito que fico assim neste estado. Irra!!! Os meus treinadores já não sabem como me aturar. Se antes estava com problemas respiratórios e não podia puxar um pouco mais pelo cabedal que começava a desfazer-me em tosse, agora já não estou, mas parece que substituí um mal por outro. Agora é a perna esquerda que demora a apresentar melhoras. Continua com aquela dor estranha da tíbia até ao glúteo e no esforço fica parece que presa... Estou à espera de 2ª feira para marcar uma consulta com um osteopata (aquele médico que - segundo dizem - vê muito para além do óbvio). Será que ajuda? Não sei, mas já estou por tudo. Porque apetece-me correr e, como não posso, tenho-me vingado no tapete do ginásio e na bicicleta estática. Alguma coisa tenho de fazer para combater a preguiça de não fazer nada, certo?

Uma novidade: o triatlo

Esta semana começo um outro estilo de vida. Na realidade não é uma mudança radical, mas vou adotar um outro ritmo e a incluir novos desafios. O ritmo do que tenho feito até agora vai ser, sem dúvida, mais lento. No entanto vai custar mais. Esta coisa do triatlo é, para mim, um mar nunca dantes navegado... pelo menos não à séria. Está na hora!

Natação

Este sábado voltei à piscina para nadar 1.000 m seguidos sem parar. Já não nadava há alguns meses e, depois das últimas semanas a respirar mal, este regresso revelou-se meio penoso. Principalmente porque escolhi mal o dia e a hora para nada e, como tal, tive que partilhar 25m de pista com mais umas quantas pessoas, de estilos e níveis completamente heterogéneos. Mas dê por onde der, esta é uma modalidade que vai regressar ao meu plano de treinos, mais concretamente 3x/semana. Até porque preciso de sentir que deslizo e não que me arrasto como um trator num terreno lamacento. Ajuda precisa-se portanto... e muita!

Ciclismo

Além da natação, o ciclismo também vai fazer parte da minha semana de treinos. Não que já tenha uma bicicleta. Aliás, devo mesmo ser o único triatleta que conheço que não tem uma bicicleta, mas enfim... Felizmente existem as "estáticas" do ginásio, para poder ir habituando as pernas ao ritmo circular, por agora nuns intermináveis 50 km e 60 km sem sair do lugar... ufa!!! Ao lado disto, correr na passadeira é um passeio no parque.

Corrida

E as corridas, onde entram? As corridas - essas - mantêm-se, embora para já com menos volume de quilómetros. E têm mesmo que se manter. Afinal de contas, o meu primeiro grande desafio deste ano está reservado para finais de Maio na ilha da Madeira e há que não esquecer que tenho de treinar adequadamente para esta data, recuperando o atraso provocado por estas últimas semanas doentias. Depois do MIUT, ainda tenho que escolher outra prova para ir buscar mais 3 ou 4 pontos, necessários para me qualificar para o meu "sonho-com-data-marcada-para-o-próximo-ano"... já sabem né? Também estou sempre a falar disto: o UTMB. Sugestões para essa prova? Já me vieram sussurrar ao ouvido algo como "Ehunmilak!!!"... será? Parece-me muito em cima... mas ele há malucos para tudo. Isto tudo para partilhar o meu atual estado de espírito, que ora tropeça no altamente motivado, como no altamente chateado por querer e não poder. Como dizia o meu amigo Nuno outro dia, com calma e concentração naquilo que se quer, tudo se consegue. Tudo? Sim, tudo! Seja a correr, a nadar ou em cima de uma bicicleta, novos desafios espreitam no horizonte. Dos desportivos e dos outros. E assim sendo, estaremos por cá para os receber! De braços abertos.