Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

De Sedentário a Maratonista

A motivação também se treina!

21.Nov.12

7 dicas para reduzir as inflamações com alimentos

Por ir enfrentar as condições adversas do UTAX ainda meio na cura de uma pequena constipação, andei "à pesca" na internet e o resultado foi um artigo que funcionou um pouco como tomada de decisão entre ir ou não ir, ainda na ressaca da tal constipação. Acontece que mesmo assim ainda, nos dias seguintes ainda me ressenti um pouco, com alguma tosse em situações de maior esforço. Podia (mesmo) ter sido pior. alimentos-anti-inflamacoes Pela informação que pude encontrar online, quando exposto a algum tipo de agressão, o corpo pode responder com dois tipos de inflamação: aguda ou crónica. A aguda é imediata e envolve uma resposta forte do sistema imunitário que dura apenas alguns dias. Inflamações crónicas, por outro lado, consiste numa resposta persistente a uma reação autoimune, como um vírus. Muitas doenças como cancro, doenças cardiovasculares, artrite reumatóide e outras estão ligadas a inflamações crónicas do corpo. Felizmente é possível combater inflamações através de alterações na dieta e no estilo de vida. Antes de mais, uma dieta chamada anti-inflamatória necessita de ser desenvolvida numa base saudável e equilibrada entre proteínas, gorduras saudáveis e um vasto leque de frutas coloridas, vegetais, sementes e legumes. Uma forma de conseguir isto é seguir uma dieta mediterrânica, conhecida pelas suas gorduras saudáveis, carnes magras e frutas e vegetais ricos em anti-oxidantes. No seu todo, não só é um modo perfeito de se comer, como também válido no seu potencial anti-inflamatório. Assim que esta base de alimentação esteja bem presente, pode-se então adicionar alimentos específicos com vista à prevenção de inflamações. Um dos ingredientes mais estudados nos últimos tempos são os ácidos gordos Omega 3, que são gorduras polinsaturadas que se podem encontrar em alimentos como o salmão, atum, nozes, sementes de chia, etc. Uma dieta que inclua alimentos ricos em antioxidantes como Vitamina C, Vitamina E e beta-caroteno também serve para reparar estragos causados pelas inflamações. Algumas ervas e especiarias, como o gengibre, são também conhecidas por terem propriedades anti-inflamatórias.

7 dicas para uma alimentação anti-inflamatória

Prontos para começar a batalha contra as inflamações? Aqui ficam algumas dicas para começar:
  1. Seguir uma dieta mediterrânica, rica em gorduras saudáveis como as do peixe e azeite, frutas coloridas e vegetais, sementes e frutos secos, bem como carnes saudáveis magras.
  2. Ingerir mais ácidos gordos Omega 3 de fontes como salmão, atum, cavala, nozes, linhaça e ovos. Em complemento também e poderão ingerir suplementos que contenham estes nutrientes.
  3. Adicionar fontes de gorduras monosaturadas como abacate, azeite e amêndoas.
  4. Consumir mais frutas e vegetais ricos em anti-oxidantes e vitamina C e E, bem como beta-caroteno. A vitamina C pode ser encontrada em produtos cítricos, pimentos, kiwi, tomates e bróculos. A vitamina E está presente no gérmen de trigo, óleos vegetais, nozes e sementes. É bom também procurar ingerir cenouras, batata doce, pimento vermelho, manga e bróculos para o beta-caroteno.
  5. Focarmo-nos em frutos e vegetais coloridos.
  6. Cozinhar com as nossas ervas e especiarias preferidas, como o gengibre, que pode ser usado em sopas ou mesmo chá.
  7. Evitar alimentos processados, de conveniência ou "fast food", pois não contêm as propriedades saudáveis de uma dieta anti-inflamatória e contêm sal em excesso, conservantes e gorduras saturadas.

Exemplo de plano alimentar anti-inflamatório

Pequeno almoço: Juntar uma mão cheia de frutos vermelhos com uma mão cheia de frutos secos ou amêndoas (sem pele) a um copo de leite magro quente ou frio. Caso não bebam leite, experimentem com um iogurte magro. Meio da manhã: Comer fruta e um pedaço de queijo magro. Almoço: Acompanhar o prato principal (de quantidade não excessiva) com uma salada com alface e com mais outros 3 vegetais diferentes. Cobrir com alguns frutos secos (sem sal) e terminar com um pouco de azeite. Meio da tarde: Comer uma cenoura. Caso seja possível, experimentar fazer em casa um mix de cenoura e beterraba e acompanhar com hummus. Jantar: Usar óleo vegetal para dourar um peito de frango; acompanhar com um pouco de arroz integral ou salada. Snacks: Fazer um smoothie com uma banana, morangos, leite magro ou um iogurte magro (ou somente um pouco de água).   Fontes: http://www.wellnesstimes.comhttp://www.amocomidaviva.com/