Serão as 100 milhas a nova maratona?

Serão as 100 milhas a nova maratona?

Se já correm há algum tempo e já passaram pela distância da maratona, provavelmente está nos vossos planos fazer aquilo a que se dá o nome de ultra maratona.

Depois da maratona me ter motivado em primeira mão a correr, já que a tinha então como o teste máximo à minha capacidade de resistência, o trail running e a corrida em ambiente de montanha redefiniram por completo os meus horizontes. Com o trail running comecei a estabelecer outros objetivos e descobri que não há limites para as distâncias possíveis de cobrir nesta modalidade.

Comecei o meu percurso com o Grande Trail da Serra d’Arga, passei pelos Trilhos dos Abutres, Almourol, Ultra de Sesimbra, Serra da Freita e, uns meses depois desta última, estava a enfrentar a minha primeira prova de 100 milhas.

100 milhas (ou aproximadamente 160 km) é uma distância que já não assusta muita gente. Basta olhar para a quantidade de provas organizadas nesta distância e para a quantidade de atletas que nelas se inscrevem. Provavelmente representa hoje para os corredores o marco que a maratona representava há umas décadas atrás. Para muitos é, por exemplo, uma distância que se percorre facilmente num treino longo.

Pode, assim, a distância de 100 milhas ser considerada a nova “maratona”?

O que para alguns é natural e representa o próximo passo lógico nas suas corridas, para muitos é algo ainda incompreensível. Se correr 42 quilómetros está ao alcance da maior parte das pessoas (a qualidade com que se fazem esses 42km é outra história, ok?), correr 160 quilómetros representa uma distância pela qual os corredores médios devem ter algum respeito.

Claro que as sensações são sem dúvida algo que passa pela cabeça de quem corre. Pensar “até onde consigo ir?” e sentir que se pode correr para sempre é um sentimento de invencibilidade como há poucos.

Mas a passagem para distâncias  maiores convém ser feita de forma progressiva e adequada. Treinar para corridas longas e, ainda para mais, com as características do trail running e da montanha é mais exigente do que treinar para correr em estrada. Provas como o Ultra Trail du Mont Blanc – UTMB são desafiantes porque têm (muitas) subidas intermináveis e condições climatéricas imprevisíveis. Por isso é que este tipo de provas (e distâncias) podem ser avassaladoras, mesmo para corredores mais experientes. Os planos de treino destes atletas incluem, à parte do treino da distância, treino da altimetria (o UTMB representa, por exemplo, 10.000m de D+).

Assim, provavelmente a maior diferença entre correr uma maratona e uma prova de 160km (ou mais) está na capacidade de cada um conseguir resistir ao sofrimento. Numa corrida mais curta, há pontos positivos e negativos, mas são sempre de curta duração. Numa ultra maratona, até os piores momentos podem durar horas e é necessário aprender a ultrapassá-los.

Assim sendo, aqui, tal como em qualquer outro objetivo, resume-se tudo ao desejo que cada atleta traz consigo. Se realmente o quisermos fazer, seremos capazes de o fazer. E quando vemos pessoas normais, com empregos a tempo inteiro e filhos para criar, a correr este tipo de provas, torna-se praticamente impossível de dizer quem é que consegue chegar ao fim, ou não.

Algumas provas mais importantes têm como requisitos a qualificação obrigatória, mas a maior parte dos organizadores confia que os atletas estão devidamente preparados. Além de ser impossível perceber quem é que está mentalmente preparado para uma prova desta natureza, o treino físico pode ser ainda sobre estimado.

No final das contas, os quilómetros é que vão ditar a sorte de cada um.

Fonte: Runners World

Share

Depois de longos anos sem praticar desporto, redescobri esta minha paixão pelo exercício físico em 2011 através da corrida. Na altura, quando treinava para conquistar a minha primeira maratona, criei o blog De Sedentário a Maratonista, para partilhar os meus progressos e dificuldades. Depois dessa meta atingida, descobri no trail running e nas ultra-maratonas uma paixão que nunca mais deixei e que ainda hoje me faz sonhar com novas e mais ousadas aventuras. Duas vezes "finisher" do UTMB - Ultra Trail du Mont Branc e com um Ironman na mira, esta é a minha forma de fazer chegar a mais pessoas o prazer que tenho por uma vida ativa e mais saudável, e de as motivar a, também elas, perseguirem os seus sonhos. Porque a motivação também se treina!

Seguir

Receba cada um dos artigos deste site no seu email, sempre que forem publicados.

Junte-se aos outros seguidores: