Sobre o Grande Trail da Serra d’Arga

GTSA - Grande Trail Serra d'Arga

O Grande Trail da Serra d’Arga marcou o final do Verão e início da época Outono/Inverno. E não poderia ter começado de melhor forma! Reunido o grupo em torno deste evento, o primeiro a ser organizado pelo famoso Carlos Sá, o nosso querido ultra-maratonista que tantas conquistas já concretizou, lá nos fizemos à estrada bem cedo, que a viagem Lisboa/Caminha ainda custa um pouco.

GTSA Grande Trail Serra d'Arga - Caminha

E foi numa tarde bonita e cheia de sol que chegámos a Caminha, ao hotel onde iriam decorrer as jornadas técnicas que antecedem o dia da prova. É importante uma prova desta (e outras) natureza contar com este tipo de eventos no dia anterior e tirei esta experiência de poucos eventos ao nível nacional, mas principalmente depois da maratona de Munique esta fasquia subiu muitos níveis nas minhas expectativas para próximas provas. Vantagens: reúne desde bem cedo todos os participantes na prova, envolve, cria uma comunhão bonita de se ver e sentir, além de que é sempre interessantíssimo ouvir falar quem entende do assunto e já esteve em locais que, para a maior parte de nós, não passam ainda de nomes e imagens que nos deixam a sonhar e a desejar um dia também saborear. Pontos altos das sessões? Todos os intervenientes tiveram o seu interesse, dada a variedade dos temas e das histórias que foram partilhadas. No final, a apresentação da ficha técnica do percurso das provas do dia seguinte, orientada pelo Carlos Sá, já anunciava alguns problemas devido às previsões de condições meteorológicas adversas.

Passada a noite no pavilhão desportivo local, o despertar foi feito ainda no escuro das 6:00 da manhã, com toda a gente bem agasalhada a ultimar os últimos preparativos para a prova. Apesar de existirem autocarros da organização para a deslocação até ao local da partida, optámos por ir de carro até Dem, aldeia ainda desconhecida para nós, onde estava situada a partida e todo o quartel-general da organização da prova. Organização essa que esteve sempre presente, com a simpatia característica das gentes do norte, sempre com uma palavra amiga e dispostos a ajudar no que fosse preciso. Todo o espaço estava bem assinalado, portanto deixámos o carro no parque marcado para o efeito e na praça central da Junta de Freguesia lá aguardámos pela hora de início das provas.

GTSA Grande Trail Serra d'Arga - grupo na partida

O frio e o vento forte já se faziam sentir e enquanto trocávamos impressões com outros participantes e víamos alguns artigos de corrida expostos e que apeteciam comprar, o mau tempo veio para ficar: o vento soprou mais forte, a chuva começou a cair e ninguém escapou à intempérie! As tendas por pouco não voavam com as barreiras de protecção, que teimavam em não conseguir ficar de pé.

Feito o controle dos dorsais e chegada a hora da partida, mais um pormenor notável que fez toda a diferença e arrepiava a pele já enregelada pelo frio: a partida das provas foi assinalada pelas badaladas do sino do campanário, o que fez com que se sentisse ainda mais a envolvência com aquela terra e com o meio ambiente que nos iria rodear nas próximas horas. Feita a contagem decrescente a acompanhar o sino, o próprio Carlos Sá deu o tiro de partida e lá fomos todos… serra acima!

GTSA Grande Trail Serra d'Arga - serra acima

Toda a prova foi pautada pelo mau tempo, por vezes tão mau que o vento forte fazia com que a chuva gelada nos atingisse na horizontal, quase que impossibilitando a progressão em linha recta, atentos às sinalizações do trilho a seguir e tornando algo complicada a vizualização de alguns pontos-chave, acrescida da dificuldade do nevoeiro estar cerrado nos pontos mais altos do percurso. Um bem haja ao staff da organização que lá estava nos locais mais complicados para dar a orientação correcta do caminho a seguir. Mesmo assim, por muitas e diversas oportunidades tivemos o privilégio de contemplar a beleza da Serra d’Arga, com paisagens longas dignas de meditação, estradas romanas, cavalos selvagens, lagos, riachos e cascatas à nossa espera no meio das rochas e das árvores.

GTSA Grande Trail Serra d'Arga - serra sem visibilidade

Passadas algumas horas, a organização viu-se obrigada a tomar a difícil decisão de cancelar a prova, devido às condições climatéricas que pioravam a olhos vistos, existindo locais em que a visibilidade não ultrapassava os 2 metros. Assim, tomou-se a decisão de anular a metade final da maratona, mesmo correndo o risco de protestos perante um sentimento de desilusão generalizada, por parte dos que se prepararam para este evento maior e para os que se deslocaram longos kms para nele participar. Mas cedo se verificou que todos os participantes reconheceram que foi a melhor decisão, tendo a atitude do próprio Carlos Sá sido elogiada por parte de todos de forma unânime, destacando-se mais uma vez o verdadeiro espírito de comunhão que só pode existir em eventos desta natureza.

GTSA Grande Trail Serra d'Arga - vista da serra

Como o próprio Carlos Sá disse no blog da prova (http://grandetrailserradearga.blogspot.com/), também nós ficámos muito satisfeitos com este evento e esperamos que tenha continuidade para o ano, pois com certeza lá estaremos. Porque mesmo contra as dificuldades, “quando se faz o que se gosta, tudo está bem”.

Share

Depois de longos anos sem praticar desporto, redescobri esta minha paixão pelo exercício físico em 2011 através da corrida. Na altura, quando treinava para conquistar a minha primeira maratona, criei o blog De Sedentário a Maratonista, para partilhar os meus progressos e dificuldades. Depois dessa meta atingida, descobri no trail running e nas ultra-maratonas uma paixão que nunca mais deixei e que ainda hoje me faz sonhar com novas e mais ousadas aventuras. Duas vezes "finisher" do UTMB - Ultra Trail du Mont Branc e com um Ironman na mira, esta é a minha forma de fazer chegar a mais pessoas o prazer que tenho por uma vida ativa e mais saudável, e de as motivar a, também elas, perseguirem os seus sonhos. Porque a motivação também se treina!

Comentários

  1. […] quanto me tocou a presença do Carlos Sá (himself) quando chegámos em último lugar à meta da primeira e mal preparada incursão na Serra d’Arga. Talvez ele tenha sido por isso um dos grandes responsáveis por me ter apercebido logo desde […]

  2. […] das minhas corridas, descobri que existia um desporto chamado trail running. Experimentei-o no Grande Trail da Serra d’Arga e logo me apaixonei pelas corridas nos “sobes e desces” dos trilhos das serras, […]

  3. […] Aliás, a maior parte das corridas não são canceladas por causa da chuva. Se se lembram da minha primeira participação no GTSA – Grande Trail da Serra d’Arga, apanhámos nessa primeira edição um temporal de tal maneira grande que, creio eu, foi uma das […]

  4. Parabéns pelo texto José.
    Realmente deve ter sido uma aventura e tanto.
    Ler seu texto me deu vontade de estar lá ano que vem.
    Um grande abraço e sucesso!
    Paulo Maranhão

    1. De Sedentário a Maratonista diz:

      Contamos contigo para o ano que vem amigo. Garanto que não te vais arrepender! Obrigado pelo abraço e pelos votos de sucesso (esse vem com treino e alguns golpes de sorte).
      Um abraço

  5. Carlos Sá diz:

    Muito boa crónica parabéns, são pessoas como vocês que me dão força para continuar a acreditar que a verdadeira essência do desporto não se perdeu.
    Grande Abraço
    Carlos Sá

    1. De Sedentário a Maratonista diz:

      Obrigado pelas tuas palavras Carlos! De facto foi um prazer conhecer-te pessoalmente e travar contacto com tanta gente ligada pela mesma essência que, como dizes, não só não se perdeu, como eu vejo cada vez mais reforçada com exemplos destes, a que tivemos o privilégio de assistir.
      Um abraço amigo e, se alguma ajuda for necessária, dispõe sempre.

Seguir

Receba cada um dos artigos deste site no seu email, sempre que forem publicados.

Junte-se aos outros seguidores: